segunda-feira, 15 de Janeiro de 2007


História da Televisão



A televisão é um sistema electrónico de transmissão de imagens e som de forma instantânea. Funciona a partir de análise e conversão da luz e do som em ondas electromagnéticas e de sua reconversão em um aparelho que recebe o mesmo nome do sistema ou pode também ser chamado de aparelho de TV.
As primeiras experiências com emissão da televisão a preto-e-branco em Portugal começaram no ano de 1949. No entanto, a inauguração oficial da televisão em Portugal, teria a sua data marcada para o mês de Setembro de 1956, no recinto da feira popular em Lisboa.
Os primeiros aparelhos de televisão eram rádios com dispositivo que consistia num tubo néon com um disco giratório mecânico que produzia uma imagem vermelha do tamanho de um selo postal. O primeiro serviço de alta definição apareceu na Alemanha em Março de 1935, mas estava disponível apenas em 22 salas públicas. Uma das grandes transmissões foi a das Olimpíadas de 1936, em Berlim. O uso da televisão aumentou enormemente depois da 2ª Guerra Mundial devido aos avanços tecnológicos surgidos com a guerra e à renda adicional disponível.
A televisão em cores surgiu em 1954, na rede americana NBC.
O primeiro sistema semi-mecânico de televisão analógica foi demonstrado em Fevereiro de 1924, em Londres por John Baird com uma imagem do desenho animado Félix the cat e, posteriormente, imagens em movimento em 30 de Outubro de 1925. Um sistema electrónico completo foi demonstrado por Philo Taylor Farnsworth em 1927. O primeiro serviço analógico foi a WGY em Schenectady, Nova Iorque, inaugurado em 11 de Maio de 1928.
[Texto: Ana Rita Ribeiro
Imagem: Cátia Santos]

…na Guiné-Bissau

A televisão na Guiné-Bissau ainda trabalha com equipamentos que recebeu de Portugal na altura da sua criação, que estão obsoletos.

Actualmente, foi estabelecido um protocolo com o governo francês para reequipar a Televisão Nacional da Guiné-Bissau com equipamentos modernos das novas tecnologias televisivas.
O governo da iniciativa Presidencial de Kumba Ialá nunca considerou a Televisão como a sua prioridade.
Ainda que, o Director Geral da Televisão tenha dito que está, neste momento, a negociar com algumas empresas guineenses de grande dimensão no sentido desta anunciar os seus produtos na Televisão, a Comissão Nacional das Eleições (CNE) deve, neste momento, àquela emissora televisiva pública 34 milhões de Francos CFA.
Face a esta crise profunda, a Televisão Nacional não está em condições de pôr a funcionar a sua equipa de reportagem. Os seus jornalistas fazem reportagem em todo o território nacional somente com uma viatura. O que, no entender de Francelino da Cunha, é uma prova inequívoca das dificuldades que os jornalistas da Televisão Nacional defrontam na produção da notícia.

… em Angola


Em 18 de Outubro de 1975 a televisão dá início às suas emissões regulares.
Em 25 de Junho de 1976, a televisão é nacionalizada pelo Governo da República Popular de Angola, e passa a constituir uma entidade nova designada pela sigla “TPA”-TELEVISAO POPULAR DE ANGOLA. Em 1979 dá-se corpo a uma iniciativa local, nas cidades de Benguela e Lobito e, em 1981 surge no Huambo o primeiro centro de produção regional, no verdadeiro sentido. Em Setembro de 1997, a TPA vê-se transformada em empresa pública.
Em 15 de Agosto de 2000 arranca, em regime experimental e apenas para a cidade de Luanda e arredores, o canal 2.
Os recursos técnicos de que dispõe apontam para uma tecnologia analógica com mais de 15 anos de utilização.
Assim, a partir de 31 de Maio de 2002, “A Nossa Televisão” passou a conhecer uma nova imagem, que incluiu um novo logótipo - o 4º desde a sua criação, apresentando-se mais moderna, dinâmica e melhor preparada para enfrentar a concorrência e servir o país.

… em Cabo Verde

A CVMultimedia, empresa do Grupo Cabo Verde Telecom (CVTelecom) lança o seu serviço de IPTV, sendo a primeira empresa do Grupo Portugal Telecom a fazê-lo. Com um investimento de cerca de 2.8 milhões de euros, a CVTelecom irá disponibilizar um serviço de Triple-play sobre ADSL 2+ que conta com 21 canais de televisão, Internet de banda larga e vídeo-on-demand.
Com cobertura em todo o território cabo-verdeano, a disponibilização do serviço será feita de forma faseada, primeira nas ilhas de Santiago, Sal, S.Vicente, São Nicolau, Boavista e Santo Antão e numa fase posterior no Fogo, Brava e Maio.
Os telespectadores cabo-verdeanos passam a ter acesso a um maior número de canais de televisão.
Com o lançamento de IPTV em Cabo Verde, o Grupo reforça o seu comprometimento no desenvolvimento da sociedade de informação em todos os mercados onde está presente, assumindo, igualmente, um papel de inovação pioneiro nas operações no continente africano.

[Texto: Ana Rita Ribeiro
Imagem: Cátia Santos]

Sem comentários: